Adeus coceira e cheiro ruim! Impressão 3D pode substituir o gesso

cast2

Se você já teve que colocar gesso em um braço ou perna, você sabe o quão desconfortável, inconveniente e chato isso é. Este e o motivo pelo qual NovaCast foi criado por uma startup mexicana chamada Mediprint. Este é um molde impresso em 3D e customizado para cada paciente de acordo com  a sua necessidade. Além disso, oferece solução para muitas das limitações da imobilização por gesso.cast

Remanescente do conceito Cortex de Jake Evill, o NovaCast é de plástico e  tem a estrutura aberta ao contrário do gesso que é todo fechado, isso faz com que o osso quebrado fique no lugar, mas ao mesmo tempo o machucado e o corpo respirem. E ainda, ao contrário do gesso, o plástico não absorverá água, suor ou qualquer outro fluido. Como resultado as alergias e infecções tem uma possibilidade infinitamente menor de acontecer. Sem falar que dá pra coçar com muito mais facilidade

O NovaCast também pesa um décimo do que um modelo de gesso, pode ser temporariamente removido, é invisível a raios-X e pode molhra enquanto se toma banho. Os hospitais teriam que investir apenas nas impressoras 3D, pois o scanner 3D não é necessário, os usuários apenas variam os valores chave de medidas do braço ou perna no programa de impressão.

m3diprint_3d_printed_cast

Atualmente são necessárias 3 horas e meia para imprimir apenas 1 NovaCast, apesar de os desenvolvedores falarem que querem diminuir este tempo para uma hora antes de liberar o sistema para comercialização. De qualquer forma, a tecnologia pode salgar o tempo dos médicos, pois eles podem deixar a impressora trabalhando enquanto tratam outros pacientes em vez de se dedicar a construir o molde de gesso.