O que devo considerar antes de comprar uma impressora 3D?

Está planejando comprar impressora 3D? Então esse post é dedicado a você! Antes de qualquer negociação, vale a pena ficar atento a uma série de itens para fazer a melhor escolha. Por mais que a tecnologia de impressão 3D tenha se disseminado muito no Brasil nos últimos anos, é normal que surjam algumas dúvidas pontuais sobre as características desses equipamentos.

Entre os fatores que devem pesar na hora de comprar impressora 3D, vale avaliar os prós e contras de cada modelo, custos com a compra de filamentos e também requisito técnicos. E o mais importante: não esqueça de avaliar em que medida a impressão em 3D pode ser útil para seus projetos pessoais e profissionais para que o investimento possa valer a pena.

As vantagens no uso das impressoras 3D são inúmeras, dentre elas: criação de objetos customizados e personalizados, desenvolvimento de protótipos sem a necessidade de maquinário industrial, entre outras diversas aplicações. Para atender as suas necessidades, cabe avaliar o melhor equipamento, previamente, para não cair no erro de comprar um modelo aquém de suas expectativas.

Itens importantes que devem ser considerados:

# Área de impressão: esse é um item importante, pois permite ter uma ideia do tamanho das impressões que você vai poder projetar, seja em largura, altura e também profundidade dos objetos.

# Tecnologia de impressão: essa característica está intrinsecamente relacionada ao tipo de filamento usado. Das tecnologias mais comumente encontradas, estão a impressão por filamento fundido e a estereolitográfica, que utiliza a resina líquida como matéria-prima.

# Material/insumo: esse item diz respeito ao tipo de filamento que cada impressora comporta. Dos mais conhecidos, temos o PLA, filamento de poliéster, ABS e a resina líquida. Falamos sobre esse assunto em outro post do blog, que pode ser acessado aqui.

# Número de extrusores: refere-se ao número de cabeças de impressão. Impressoras com mais de um extrusor são capazes de imprimir duas cores simultaneamente.

# Outros itens também merecem atenção, tais como: a procedência do equipamento, a qualidade de acabamento dos objetos impressos e a precisão dimensional.

Para te ajudar na compra da impressora 3D ideal para os seus objetivos, elencamos a seguir casos de aplicação dessa tecnologia em diversos segmentos de atuação. Nossa proposta é que esses exemplos possam servir como referência para você decidir pela impressora 3D Cliever mais adequada para o seu negócio. Confira:

Arquitetura

Impressora recomendada: CL2 Pro Plus 

Na Arquitetura, as impressoras 3D são usadas, geralmente, para a impressão de maquetes, plantas industriais e peças que simulam estruturas construtivas. Estes projetos necessitam de uma grande área de impressão.

As impressoras empregadas em projetos arquitetônicos devem ter a capacidade de imprimir peças inteiras, a fim de evitar trabalhos de corte e colagem. A praticidade no uso é outro ponto importante a ser considerado, pois normalmente quem opera o equipamento não é especialista em impressão 3D.

A maior vantagem da impressão 3D na Arquitetura é contribuir na venda e também na readequação de projetos, permitindo que as maquetes possam ser impressas várias vezes por decorrência de alterações de planta. Também é um excelente diferencial ao apresentar uma perspectiva palpável aos clientes.

Desenvolvimento de produtos

Impressora recomendada: CL2 Pro 2 extrusores e SL1

A impressão 3D tem a grande vantagem de acelerar o processo de desenvolvimento de novos produtos e, com isso, lançá-los em um espaço mais curto de tempo no mercado. É possível imprimir protótipos, realizar as correções necessárias sem depender de empresas terceirizadas.

Para essa aplicação, a exigência é de um equipamento que permita múltiplas alternativas de impressão. Imprimir em duas cores ou com alguns tipos de materiais (PLA ou FLEX) permite uma percepção mais realista de como será o produto final.

Precisão dimensional e qualidade de acabamento também são fatores importantes para o time de desenvolvimento. A impressora SL1 da Cliever pode ser uma excelente opção para o desenvolvimento de peças de pequeno porte.

Engenharia de Produção

Impressora recomendada: CL2 Pro Plus 

Para esta aplicação, a impressora 3D cumpre a função de servir como ferramenta de apoio ao processo de produção. O equipamento deve ser capaz de criar peças críticas, que em outras condições demandariam muito tempo para serem produzidas; gabaritos de montagem, que ajudam a equipe de produção a produzir mais; e peças para reparo rápido dos equipamentos de produção. Essas são algumas das aplicações que podem fazer valer o investimento de um equipamento mais robusto.

Empreendedorismo

Impressora recomendada: CL2 Pro 1 extrusor ou a impressora CL1 Black

Ter um equipamento prático e relativamente barato para poder realizar projetos que há muito tempo estavam engavetados. Quem não quer? A impressão 3D pode ser uma excelente fonte de renda para quem busca empreender por conta própria. Por permitir a fabricação de diversos produtos em casa, sem a necessidade de acessar a linha de produção de uma indústria, qualquer um pode contar com as facilidades da impressão 3D e dar asas a projetos rentáveis.

Universidade e Escolas Técnicas

Impressora recomendada: CL2 Pro 2

Com a tecnologia de impressão em 3D, acadêmicos e estudantes de escolas técnicas podem transformar projetos em algo concreto, palpável. Isso permite fazer adaptações, corrigir erros e aprimorar a técnica ainda durante a sua formação. O emprego dessa tecnologia abre a possibilidade de produzir modelos 3D realistas em miniatura que podem muito bem servir para estudantes de diversos cursos de Graduação, por exemplo, como arquitetura e engenharia. Para saber mais sobre impressão 3D na educação, BAIXE AQUI o nosso ebook sobre o tema.

Esperamos que essas informações possam ser úteis para a sua tomada de decisão. Se você está mais seguro para adquirir sua impressora 3D, aproveite para conferir os modelos da Cliever aqui. Qualquer dúvida a mais, entre em contato conosco. Estamos a postos para melhor atendê-lo.

Fab Labs: espaços de inovação invadem o universo da educação

Você já ouviu falar em Fab Lab? Como a própria tradução do inglês sugere, são espaços que funcionam como laboratórios de fabricação. O que se sabe é que esse conceito teria surgido no Center for Bits and Atoms (CBA) do Massachussets Institute of Technology (MIT), durante as aulas da disciplina How to do (almost) anything,

Mas qual é a finalidade exata desses laboratórios? Em síntese, funcionam como espaços em que pessoas de diversas áreas se reúnem para realizar projetos de fabricação digital de forma colaborativa e de compartilhamento de conhecimento que personaliza a cultura maker, o famoso Faça Você Mesmo.

O que tem se notado é a expansão dos Fab Labs no âmbito educacional, no intuito de despertar a criatividade, o espírito inventivo e a inovação dos alunos. Até há pouco tempo esses espaços eram frequentados em sua maioria por profissionais com vocação para o empreendedorismo. Os Fab Labs fomentam uma educação técnica informal, onde projetos são concebidos no computador e depois materializados em 3D, especialmente com o uso de impressoras 3D.

Esse movimento tem se mostrado mais acelerado em países de primeiro mundo, mas ganha força também no Brasil. Isso porque a impressão 3D tem demonstrado ser uma das principais tendências educacionais para os próximos anos, enaltecendo o uso de tecnologias inovadoras nos espaços escolares.

Sabemos que há ainda um longo caminho a trilhar, mas os Fab Labs podem, num futuro muito próximo, ampliar a presença em muitas instituições de ensino com potencial para mudar os métodos tradicionais de ensino.

Recentemente, a Cliever produziu um ebook sobre aplicações da impressão 3D na Educação. Nele, você encontra diversos exemplos de como a tecnologia 3D tem sido utilizada em escolas, instituições de ensino técnico, universidades e na pesquisa científica. Para baixar o material, basta clicar nesse link.