Conheça as vantagens de ter uma Cliever CL1 Black

Quer iniciar no universo da impressão 3D, mas ainda tem dúvidas sobre qual impressora adquirir? A Cliever tem boas opções de equipamentos para atender às mais variadas necessidades. A depender da aplicação, a Cliever CL1 Black, modelo mais básico da linha de impressoras 3D da Cliever disponível no mercado pode ser boa opção.

A Cliever CL1 Black faz parte da segunda geração de impressoras 3D da Cliever, projetada para um uso fácil e independente. Além disso, a máquina tem a vantagem de trabalhar de forma autônoma. Os projetos podem ser criados à parte em softwares como o Cliever Studio ou mesmo o Autocad e, após, serem exportados para um formato compatível com a impressora, através de um cartão de memória.

Na tela LCD do próprio equipamento, basta selecionar o arquivo desejado e enviar para impressão. Essa facilidade permite que a impressora trabalhe sem a necessidade de um computador ligado a ela.

Apesar de ser o modelo mais básico de impressoras 3D comercializadas pela Cliever, a CL1 Black funciona muito bem na criação de protótipos e na impressão de objetos sem grande complexidade.

Peça impressa na CL1 Black Edition

Peça impressa na CL1 Black Edition

A tecnologia utilizada é a de fabricação por filamento fundido, camada por camada. O filamento utilizado nesse modelo de impressora é o PLA, material ecologicamente aceito e que não emite odor ou gases tóxicos durante o processo de extrusão.

Ficou interessado na CL1 Black? Então aproveite nossa promoção para adquirir agora mesmo a sua impressora. Compre a CL1 Black e leve grátis 2kg de filamentos e 1 unidade de spray adesivo. A promoção é válida até 1º de outubro de 2016.

Impressão em 3D: qual tipo de filamento devo usar?

Para quem usufrui da tecnologia de impressão 3D, seja para a aplicação em projetos pessoais ou profissionais, sempre vem a dúvida: qual o melhor filamento na hora de imprimir? A escolha depende muito dos objetivos da impressão, isso porque a depender da qualidade do objeto a ser impresso, um material pode ser melhor empregado do que outro.

Aqui vale uma observação: é preciso analisar o tipo de filamento que cada impressora suporta, e esse fator deve ser considerado já no momento da compra do equipamento. As impressoras estereolitográficas, por exemplo, que imprimem objetos menores e mais complexos com mais precisão e eficiência, utilizam como material apenas a resina líquida.

Para esclarecer eventuais dúvidas sobre as diferenças existentes entre os diversos tipos de materiais encontrados no mercado, convidamos você a acompanhar a leitura deste post e, assim, fazer a melhor escolha. Confira abaixo as características de cada opção:

PLA = O mais indicado para impressão 3D, ele é um filamento biodegradável e atóxico, é produzido a partir de fontes renováveis como a cultura de milho, mandioca e beterraba. Por ter essa característica, é um produto ecologicamente aceito. O PLA tem a grande vantagem de deformar menos a peça, evitando o efeito wrap (encolhimento sofrido pela peça em caso de perda repentina de temperatura). Por ser simples de utilizar, o PLA é o que apresenta o melhor resultado para peças de grandes dimensões. Também tem como vantagem não emitir qualquer odor ou gás durante o processo de extrusão.

Filamento de poliéster (Flexível) = bastante flexível e com um ponto de extrusão baixo, o filamento de poliéster é indicado para a impressão de peças que exigem maleabilidade. Capas para celular podem ser um bom exemplo aplicação. Algumas vantagens desse material é que ele não é tóxico, não absorve água e é mais tolerante com a umidade do ambiente.

Resina líquida = apesar de não ser um filamento propriamente dito, a resina líquida é a matéria-prima que abastece as chamadas impressoras esteriolitográficas. Nesse processo, o objeto criado emerge em meio líquido, diferente das impressoras 3D mais tradicionais que depositam camada por camada de plástico.

ABS = filamento leve e rígido, o Acrilonitrila butadieno estireno (ABS) é derivado do petróleo, sendo menos ecologicamente aceito do que os demais, por emitir gases tóxicos durante o processo de extrusão.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os tipos de filamentos para impressão 3D existentes, faça a escolha de acordo com a finalidade dos seus projetos! Para prestar qualquer tipo de esclarecimento a mais, a Cliever se coloca à disposição para contribuir. E não esqueça: em nosso site você encontra uma sessão especial com uma gama variada de alguns materiais. É só clicar aqui.

 

5 dicas para armazenar os filamentos da sua impressora 3D

A qualidade da impressão está diretamente relacionada a qualidade do filamento que você utiliza na sua impressora 3D e isso não deve ser nenhuma surpresa para você. Essa preocupação com a qualidade do filamento deve ser transferida para o armazenamento do filamento, afinal, você quer garantir que o mesmo não tenha suas propriedades alteradas com o passar do tempo. Então a cada impressão finalizada, você retira o seu filamento da impressora (nos modelos da Cliever aconselhamos fazer isso enquanto o filamento ainda está quente) e deve armazená-lo em local protegido, mas qual é a melhor forma de fazer isso?

Continuar lendo

Filamento: nova tecnologia reveste o filamento com nanotubos

A qualidade do filamento influencia diretamente na qualidade da impressão. De acordo com a Lux Research, maior liberdade na escolha de materiais plásticos irá ajudar no crescimento do mercado de impressões 3D. Mas o uso de plástico em impressão 3D tem sido limitado apenas à criação de protótipos devido à sua baixa resistência. Continuar lendo