5 aplicações da impressão 3D na indústria

A chegada da impressão 3D à indústria revolucionou os processos produtivos tradicionais. Desde o uso como tecnologia alternativa na fabricação de protótipos, passando pelo desenvolvimento de produtos, a indústria encontrou na impressão 3D um aliado de peso. Os efeitos, até aqui, são positivos.

Os principais ganhos foram a redução de custos e a conquista de mais autonomia na condução de alguns processos, sem a necessidade de recorrer ao maquinário industrial. Se antes as aplicações da impressão 3D ficavam restritas à produção em pequena escala, hoje vemos um movimento em direção ao uso desses equipamentos por grandes empresas, como as do setor automobilístico e de aviação, por exemplo. Mas quais são as aplicações possíveis na indústria? É o que você confere a seguir:

1) Desenvolvimento de produtos

A impressão 3D chegou para atender às necessidades da indústria moderna oferecendo agilidade e eficiência na produção de bens de consumo para diversos setores da economia. Joias, próteses, objetos decorativos e brinquedos. Muitos produtos puderam ser impressos diretamente sem a necessidade do maquinário industrial. É uma grande evolução em relação ao se conhecia até então. Uma quebra de paradigmas que afeta diretamente a cadeia produtiva. Os equipamentos de impressão 3D atuais podem criar desde objetos mais simples até os mais complexos, de maneira rápida e mais barata. Um ganho e tanto para a indústria tradicional.

2) Prototipagem

A construção de protótipos tem sido uma das atividades mais frequentemente utilizadas pelas indústrias quando o assunto é impressão em 3D. Os modelos fabricados pelo método tradicional levam mais tempo e são mais caros. A impressão 3D veio para oferecer uma alternativa a esse processo e o principal: reduzir custos. Empresas de diversas áreas de atuação têm usado esse método, resultando em modelos mais baratos e pondo fim ao desperdício de matéria-prima.

3) Prototipagem funcional 

A prototipagem funcional foi outra importante atividade de produção que se beneficiou com a tecnologia de impressão em 3D. O processo é usado na fabricação de protótipos com o propósito de ajustar possíveis deficiências no desempenho do produto, como erros de funcionalidade ou até de ergonomia. A impressão 3D foi um grande ganho para as empresas nesse processo, pois permitiu a validação de produtos antes de enviá-los à matriz para, em seguida lançá-los ao mercado.

4)Impressão de gabaritos de montagem 

Não foi apenas no desenvolvimento de produtos e na prototipagem que as indústrias obtiveram ganhos com a impressão 3D. A possibilidade de impressão de gabaritos de montagem também foi beneficiada. Os gabaritos de montagem são ferramentas essenciais no processo de produção que agora também têm a opção de serem criados nas impressoras 3D. 

5) Fabricação rápida de pequenos lotes de peças

Muitas vezes, para um pequeno lote de peças, não convém às empresas desenvolverem moldes para a injetora, por tratar-se de um processo bastante caro. Nesse sentido, a impressão 3D vem a calhar, pois as impressoras podem fabricar algumas unidades de um produto específico para atender às necessidades pontuais da indústria, sem recorrer a processos de modelagem.

 

pecas-industrias-3d-cliever

5 dúvidas que todo mundo tem sobre impressão 3D

As impressoras 3D chegaram para revolucionar os processos de impressão. Seja para fins domésticos ou industriais, a tecnologia de impressão 3D ganhou relevância e promete estar cada vez mais presente no dia a dia das pessoas.

Quando falamos em impressoras 3D, porém, muitas dúvidas vêm à tona. O que é normal, afinal a tecnologia é relativamente recente e ainda pouco explorada, apesar de ter se popularizado muito nos últimos anos.

Se você pensa em adquirir uma impressora 3D da Cliever, seja para empreender, para uso doméstico ou em larga escala, listamos a seguir algumas dúvidas que podem surgir na hora da compra. Confira:

1) É simples operar uma impressora 3D?

Assim como na impressão convencional, quando formatamos o arquivo no computador, abastecemos a impressora com papel e aguardamos o documento final, na impressão 3D o que muda é a matéria-prima e o software usado para criar o projeto. O processo, como um todo, é simples. As impressoras podem ser operadas por qualquer pessoa sem grande complexidade. Ter conhecimento prévio de softwares de edição pode ajudar na hora de projetar os objetos a serem impressos. Veja nesse vídeo o passo a passo para operar a Cliever CL2 Pro.

 2) Qual é a matéria-prima necessária para impressão?

São diversos os tipos de filamentos encontrados no mercado e que podem ser usados no equipamento. Cada material apresenta características peculiares que influenciam diretamente na resistência, flexibilidade e acabamento dos objetos. Os dois filamentos mais usados na impressão 3D são o PLA e o ABS.

3) Qual o tempo estimado para a impressão de um produto?

A impressão 3D pode levar de poucos minutos a algumas horas. Em linhas gerais, o que vai determinar esse tempo é o tamanho e a definição do objeto e, claro, o tipo de impressora usada. O processo é um pouco lento, pois segue a dinâmica da sobreposição de camadas. No caso da impressora estereolitográfica, o processo é outro, pois no lugar dos filamentos, entra a resina líquida na concepção das peças.

4) Que tipos de objetos podem ser impressos?

A variedade de objetos que podem ser fabricados é bastante extensa.  Por isso a impressão 3D tem se tornado uma fonte rentável para pessoas que pensam em empreender. É possível ter uma pequena produção caseira em casa, com destaque para joias, esculturas, miniaturas e objetos decorativos. Na indústria, as impressoras 3D podem fabricar próteses, protótipos de produtos, peças para máquinas, entre outros inúmeros produtos.

5) É possível imprimir em mais de uma cor?

Sim, existe essa possibilidade. Para isso, você precisa fazer uso de uma impressora com dois extrusores, ou seja, duas cabeças de impressão. Cada extrusor pode trabalhar com um filamento de cor diferente, garantindo a produção de objetos com até duas cores ao mesmo tempo.